Tolerância e Diversidade

  Ricardo Vélez Rodriguez* A tolerância, que foi uma conquista do Liberalismo nos últimos quatro séculos, pretende hoje ser superada pelo pensamento “politicamente correto”, em aras de uma interpretação rousseauniana e ressentida da questão das diferenças. O tema da tolerância teve origem na Inglaterra do século XVII, sendo John Locke (1632-1704) o grande sistematizador da questão. O ambiente, até então, era de nítida intolerância em … Continuar lendo Tolerância e Diversidade

Amigo é dinheiro no bolso

Paula Guimarães Chegou o Dia Internacional da Amizade, celebrado em 20 de julho. Mas como confiar nas pessoas, ter amigos, diante de um cenário no qual a insegurança tem ganhado espaço? Andamos pelas ruas olhando para os lados, segurando firme o celular, a bolsa, porque a qualquer momento podemos ser assaltados. São inúmeros e impressionantes os casos de violência exibidos nos telejornais, além daqueles que … Continuar lendo Amigo é dinheiro no bolso

Por que tanta gente se arrisca tanto para vive rnos EUA?

  POR QUE TANTA GENTE SE ARRISCA TANTO PARA VIVER NOS EUA? em diálogo com o texto de Diego Casagrande (http://www.metrojornal.com.br/m/#/artigo/348881) Por William Jorge Gerab Uma das vantagens econômicas dos países mais desenvolvidos é a de que conseguem puxar para o seu território grande parte das riquezas produzidas nos países sobre os quais mantêm algum contato e/ou controle econômico. Conseguem isso por diversos motivos, dentre … Continuar lendo Por que tanta gente se arrisca tanto para vive rnos EUA?

Como partimos de Dr. Kildare e chegamos a … House?

Como partimos de Dr. Kildare e chegamos a … House?  Por Sonia Regina Rocha Rodrigues Todo médico de minha geração lembra-se do Dr. Kildare, que inspirou tantos entre nós. Admirado, amado mesmo, este jovem médico (ainda estudante) era apresentado como uma pessoa útil, atenciosa, dedicada, compreensiva, que escutava e consolava seus pacientes. Nos seus relacionamentos profissionais, havia um forte elo emocional. Humano, não se esperava … Continuar lendo Como partimos de Dr. Kildare e chegamos a … House?

Bonitos no céu, mas perigosos para a audição

* Isabela Carvalho O fim de ano já está batendo à nossa porta, trazendo de volta um costume comum na hora da virada: a queima de fogos de artifício. Apesar da explosão de luzes e beleza no céu, os artefatos podem trazer sérios danos à saúde auditiva, além de riscos de acidentes e queimaduras durante o manuseio. Tradição milenar para celebrar datas especiais, que veio … Continuar lendo Bonitos no céu, mas perigosos para a audição

Livres? Só quando puderem decidir

Livres? Só quando puderem decidir Mara Rovida*   A fogueira de sutiãs precisa ser mantida acessa. O fogo crepitante ecoa em cada esquina da urbes repleta de histórias, insultos, cantadas deslocadas e mulheres medidas de cima a baixo porque vestiram uma roupa mais justa, mais curta, um decote mais acentuado. O peito arfante é meu, mas é o outro que decide se ele pode ou … Continuar lendo Livres? Só quando puderem decidir

Breve discussão sobre os métodos científico, dedutivo, indutivo e hipotético-dedutivo

Ana Carolina Rodrigues, Melânia Z. Ferronato publicado em 01/12/2010 como http://www.partes.com.br/reflexao/sobremetodos.asp Resumo O presente artigo visou analisar alguns dos métodos utilizados para engrandecer e qualificar a dissertação de mestrado. Foi detalhado o método científico, o dedutivo, indutivo e hipotético-dedutivo. Assim Goldmann (1979, p. 21) expõe que “um método se justifica na medida em que nos permita melhor conhecer as obras que nos propusemos estudar”. É … Continuar lendo Breve discussão sobre os métodos científico, dedutivo, indutivo e hipotético-dedutivo

Utilização de casos para ensino

Marcela Figueira de Saboya Dantasi; Max Leandro de Araújo Britoii; Maria Valéria Pereira de Araújoiii publicado em 01/11/2010 como http://www.partes.com.br/educacao/casosparaensino.asp   Resumo: A pesquisa objetiva apresentar pontos relevantes na utilização do método de casos em sala de aula. Para tanto, é concebida a revisão da literatura sobre casos para ensino e métodos de ensino associada à pesquisa qualitativa através de análise de conteúdo. Ao final … Continuar lendo Utilização de casos para ensino

Bela Mente Bela

Paulo Hayashi Jr publicado em 16/06/2010 como http://www.partes.com.br/reflexao/belamentebela.asp   A Ikebana ou a arte dos arranjos florais dispostos a harmonizar as flores com o vaso e o meio ambiente surgiu na Índia, mas foi no Japão que a arte se desenvolveu e ficou conhecida em todo o mundo. A Ikebana, também chamado de Kado ou caminho das flores, é uma das melhores metáforas para o … Continuar lendo Bela Mente Bela

Duelo de gigantes: o confronto entre Trabalho e Globalização

José Reinaldo F. Martins Filho publicado em 03/09/2010 como http://www.partes.com.br/reflexao/trabalhoeglobalizacao.asp   A relação entre trabalho e globalização ocupa, na sociedade atual, importante posição dentre os temas conflituosos a serem discutidos. É um verdadeiro duelo de Gigantes, o que pode gerar inúmeras implicações. Percebe-se claramente que as consequências oriundas de tal embate não são as mais otimistas. Mesmo trazendo consigo vários benefícios, em especial no campo … Continuar lendo Duelo de gigantes: o confronto entre Trabalho e Globalização

Bom olho, Bom cientista

Paulo Hayashi Jr publicado em 02/08/2010 como http://www.partes.com.br/reflexao/bomolho.asp   Parece haver uma sutil mudança da importância dos nossos órgãos sensoriais ao longo da história da Humanidade. Certamente o tato é um dos primeiros a ser supervalorizado, principalmente quando a época requeria força física e habilidades manuais. Todavia, no século XXI parece que a visão supera os demais sentidos, ganhando importância não apenas pelas mídias modernas … Continuar lendo Bom olho, Bom cientista

A certeza final de nossos dias

  Paulo Hayashi Jr   publicado em 01/07/2010 como http://www.partes.com.br/reflexao/certezafinal.asp Jamais aceite algo como verdadeiro desde o início, pois senão impediria o desenvolvimento de construções mais altas da verdade. Este é o conselho do filósofo grego Aristóteles. Todavia, a postura cética não pode ser permanente, caso contrário também teríamos dificuldades em edificar obras maiores em nossas vidas. É preciso mente treinada e afinada para ver … Continuar lendo A certeza final de nossos dias

Somos Perfectíveis. E por quê não?

Paulo Hayashi Jr publicado em 08/05/2010 como http://www.partes.com.br/reflexao/somosperfectiveis.asp Ninguém é perfeito, mas também não estamos condenados à imperfeição e ao pecado eterno. Precisamos recorrer a uma filosofia do meio-dia de Nietzche para verificar que o homem é apenas meio, ponte entre o ser primitivo e o superhomem. Todavia, esta visão não é apenas exclusiva da filosofia de Nietzche, mas também da antropologia de Lévy-Strauss e … Continuar lendo Somos Perfectíveis. E por quê não?

A produção do Nada: Um Negócio de Família

Miriam  Dias[1];   Lutiane de Lara[2] publicado em 04/05/2010 como http://www.partes.com.br/reflexao/aproducaodonada.asp RESUMO Reflexão realizada a partir do estágio profissionalizante em psicologia do trabalho e das organizações, sob a ótica da Análise Institucional e utilizando a revisão bibliográfica como dispositivo para a compreensão acerca de uma instituição de ensino superior. Instituição essa montada e gerenciada por uma família, neste contexto, e percebendo as dificuldades em propor … Continuar lendo A produção do Nada: Um Negócio de Família

O valor da imagem na sociedade digital

O valor da imagem na sociedade digital Vania Paula Cunha* publicado em 04/05/2010 http://www.partes.com.br/reflexao/valordaimagem.asp%5D   Ligue seu computador e automaticamente verá uma explosão de imagens. Vídeos, fotos, animações surgem na tela, sendo atualizadas a todo o momento. Isso tudo é informação que você consciente ou inconscientemente está absorvendo. Dificilmente paramos para analisar a carga informativa de cada imagem e por qual motivo ela esta sendo … Continuar lendo O valor da imagem na sociedade digital

Capitalismo: do desenvolvimento tecno-educacional até uma ética protestante

Leonildo Dutras de Oliveira publicado em 27/02/2010 como http://www.partes.com.br/reflexao/capitalismo.asp Seja qual for a época, a educação e a tecnologia são as molas propulsoras do desenvolvimento. Ao longo do tempo projetos educacionais estiveram a serviço de instituições religiosas, Papas, Reis, ditadores, Presidentes e grandes corporações. No ato do descobrimento (invasão) do Brasil, os aventureiros portugueses traziam em seus navios tripulações de Jesuítas, que vinham com o … Continuar lendo Capitalismo: do desenvolvimento tecno-educacional até uma ética protestante

A força da Publicidade na cultura do consumo

Igor Chiesse Alves de Oliveira publicado em 20/01/2010 como http://www.partes.com.br/reflexao/publicidade.asp Resumo: Este artigo aborda o uso da publicidade como ferramenta e gancho relacionado ao consumismo social de forma determinante em uma cultura geral. Um estudo e análise geral sobre os aspectos de cultura, a força do consumo em uma sociedade e a atuação da publicidade determinante nos processos de compras e consumo em uma sociedade … Continuar lendo A força da Publicidade na cultura do consumo

Os tipos revolucionários

Os tipos revolucionários Por Gilberto da Silva O Revolucionário Permanente. Ele nunca está contente. Sempre há uma revolução para fazer, para ser completada. Aqueles que impedem estas ações revolucionárias são sempre denominados de reacionários, ou contras. Eles cantam o amanhã, mesmo após acordar com um sério desencanto. Não é preciso apenas mudar o mundo, é preciso mudar o Universo. É preciso muito e sempre e … Continuar lendo Os tipos revolucionários

Assédio Moral no ambiente de trabalho

Por João Sérgio de Castro Tarcitano e Cerise Dias Guimarães Através dos tempos, o vocábulo “trabalho” veio sempre significando fadiga, esforço, sofrimento, cuidado, encargo; em suma, valores negativos, dos quais se afastavam os mais afortunados. A evocação dessa etimologia e desse passado se faz bastante prudente porque guarda consonância com o cenário em que se descortina o assunto deste trabalho, um cenário de violência no … Continuar lendo Assédio Moral no ambiente de trabalho

O espelho do espelho: o poder das imagens e a degradação das identidades na sociedade pós-moderna (ou contemporaneidade)

Por Gilberto da Silva Revista Partes – Ano V – dezembro de 2004 – nº52 Resumo:  O pós-modernismo ou a contemporaneidade caracteriza-se pela utilização da força da imagem na construção de novas identidades e no reforço do consumismo no novo estágio do capitalismo. Neste estudo verificamos esta presença através do estudo de dois autores, Jean Baudrillard e Fredric Jameson. Palavras Chaves: imagens, pós-modernidade, contemporaneidade. 1. … Continuar lendo O espelho do espelho: o poder das imagens e a degradação das identidades na sociedade pós-moderna (ou contemporaneidade)