Quando esquecer não é uma opção

QUANDO ESQUECER NÃO É UMA OPÇÃO Margarete Hülsendeger   O Estado não tem rosto nem sentimentos, é opaco e perverso. Sua única fresta é a corrupção. Mas às vezes até essa se fecha por razões superiores. E então o Estado se torna maligno em dobro, pela crueldade e por ser inatingível. Isso ele sabia muito bem. Bernardo Kucinski Em carta escrita a Oscar Pollak, Franz … Continuar lendo Quando esquecer não é uma opção

Mulheres de vermelho

MULHERES DE VERMELHO Margarete Hülsendeger   Você não conta uma história apenas para si mesma. Sempre existe alguma outra pessoa. Mesmo quando não há ninguém. Margaret Atwood   Segundo o dicionário Houaiss distopia é “qualquer representação ou descrição de uma organização social futura caracterizada por condições de vida insuportáveis, com o objetivo de criticar tendências da sociedade atual, ou parodiar utopias, alertando para os seus … Continuar lendo Mulheres de vermelho

O Deus da dor e da perda

O DEUS DA DOR E DA PERDA Margarete Hülsendeger   Eles todos logo aprenderiam muito sobre castigos. Que eles vêm em tamanhos diversos. Que alguns eram tão grandes que eram como armários com quartos embutidos. Podia-se passar a vida inteira dentro deles, vagando por estantes escuras. Arundhati Roy   Julgar uma cultura que não é a nossa é sempre muito difícil, para não dizer perigoso. … Continuar lendo O Deus da dor e da perda

As duas resistências

AS DUAS RESISTÊNCIAS Margarete Hülsendeger   […] sei bem que nenhum livro jamais poderá contemplar ser humano nenhum, jamais constituirá em papel e tinta sua existência feita de sangue e de carne. Julián Fuks   Um livro pequeno. Um título que se confunde com outro título. Uma epígrafe retirada de um livro de mesmo nome. Uma história dentro de uma história. Uma narrativa que conta … Continuar lendo As duas resistências

As quatro raízes

AS QUATRO RAÍZES Margarete Hülsendeger   Dizer bobagens areja a alma… Mario Quintana   – Quatro raízes? De árvores? – perguntou Tomás. – Não, seu burro! Não tem nada a ver com árvore, isso não é biologia, é filosofia – respondeu, irritado, Luis. Os dois rapazes estavam há mais de duas horas, trancados no quarto, estudando para a prova do dia seguinte. Na verdade, o … Continuar lendo As quatro raízes

O Filósofo que detestava os filósofos

O FILÓSOFO QUE DETESTAVA OS FILÓSOFOS Margarete Hülsendeger A sabedoria é algo que quando nos bate à porta já não nos serve para nada. Gabriel García Marquez – Ele mereceu – disse a mulher. – Cale-se! Você não sabe o que está dizendo. Ninguém merece uma morte dessas – respondeu furioso o marido. Um sentimento de tragédia pairava sobre a praça principal e sendo Éfeso … Continuar lendo O Filósofo que detestava os filósofos

O filósofo que detestava os filósofos

O FILÓSOFO QUE DETESTAVA OS FILÓSOFOS Margarete Hülsendeger   A sabedoria é algo que quando nos bate à porta já não nos serve para nada. Gabriel García Marquez     – Ele mereceu – disse a mulher. – Cale-se! Você não sabe o que está dizendo. Ninguém merece uma morte dessas – respondeu furioso o marido. Um sentimento de tragédia pairava sobre a praça principal … Continuar lendo O filósofo que detestava os filósofos

A essência do Universo

A ESSÊNCIA DO UNIVERSO Uma discussão filosófica Margarete Hülsendeger A sabedoria não se transmite, é preciso que nós a descubramos fazendo uma caminhada que ninguém pode fazer em nosso lugar e que ninguém nos pode evitar, porque a sabedoria é uma maneira de ver as coisas. Marcel Proust Apesar do dia quente, o número de pessoas em torno da praça não diminuía. Os gritos dos … Continuar lendo A essência do Universo

A essência do Universo

A ESSÊNCIA DO UNIVERSO Uma discussão filosófica Margarete Hülsendeger   A sabedoria não se transmite, é preciso que nós a descubramos fazendo uma caminhada que ninguém pode fazer em nosso lugar e que ninguém nos pode evitar, porque a sabedoria é uma maneira de ver as coisas. Marcel Proust     Apesar do dia quente, o número de pessoas em torno da praça não diminuía. … Continuar lendo A essência do Universo

A outra face de um ídolo – parte 2

A OUTRA FACE DE UM ÍDOLO – PARTE 2 Margarete Hülsendeger Se meus inimigos pararem de dizer mentiras a meu respeito, eu paro de dizer verdades a respeito deles. Adlai Stevenson “Homens adultos, brilhantes e poderosos traíram seus amigos, mentiram desavergonhadamente para seus inimigos, enunciaram críticas chauvinistas e odiosas, refutaram-se mutuamente”. Esse é o resumo da professora de matemática e historiadora, Lenore Feigenbaum, sobre o … Continuar lendo A outra face de um ídolo – parte 2

A outra face de um ídolo – Parte 2

A OUTRA FACE DE UM ÍDOLO – PARTE 2 Margarete Hülsendeger   Se meus inimigos pararem de dizer mentiras a meu respeito, eu paro de dizer verdades a respeito deles. Adlai Stevenson “Homens adultos, brilhantes e poderosos traíram seus amigos, mentiram desavergonhadamente para seus inimigos, enunciaram críticas chauvinistas e odiosas, refutaram-se mutuamente”. Esse é o resumo da professora de matemática e historiadora, Lenore Feigenbaum, sobre … Continuar lendo A outra face de um ídolo – Parte 2

A outra face de um ídolo – parte 1

A OUTRA FACE DE UM ÍDOLO – PARTE 1 Margarete Hülsendeger Não é bom tocar nos ídolos; o dourado pode sair nas nossas mãos. Gustave Flaubert   Não conheço ninguém que não tenha, em algum momento da vida, experimentado o amor sem reservas que só um ídolo é capaz de despertar. Há os que veneram atores e atrizes, outros preferem astros de rock e há … Continuar lendo A outra face de um ídolo – parte 1

A Outra face de um ídolo – Parte 1

A OUTRA FACE DE UM ÍDOLO – PARTE 1 Margarete Hülsendeger     Não é bom tocar nos ídolos; o dourado pode sair nas nossas mãos. Gustave Flaubert Não conheço ninguém que não tenha, em algum momento da vida, experimentado o amor sem reservas que só um ídolo é capaz de despertar. Há os que veneram atores e atrizes, outros preferem astros de rock e … Continuar lendo A Outra face de um ídolo – Parte 1

Assim deve ser o amor

ASSIM DEVE SER O AMOR Margarete Hülsendeger   Talvez entre eu te amo e o amor propriamente dito haja um espaço intransponível. Talvez o tempo que passa. Mas não apenas. Talvez um inevitável desencontro. Essa incoerência. Carola Saavedra   Inventário: “descrição detalhada do patrimônio de pessoa falecida, para que se possa proceder à partilha dos bens” ou “levantamento minucioso dos elementos de um todo; rol, … Continuar lendo Assim deve ser o amor

Assim deve ser o amor

ASSIM DEVE SER O AMOR Margarete Hülsendeger   Talvez entre eu te amo e o amor propriamente dito haja um espaço instransponível. Talvez o tempo que passa. Mas não apenas. Talvez um inevitável desencontro. Essa incoerência. Carola Saavedra   Inventário: “descrição detalhada do patrimônio de pessoa falecida, para que se possa proceder à partilha dos bens” ou “levantamento minucioso dos elementos de um todo; rol, … Continuar lendo Assim deve ser o amor

Entre voos e quedas

ENTRE VOOS E QUEDAS Margarete Hülsendeger Nós lidamos mal com a morte, essa coisa banal, única; não conseguimos mais colocá-la num contexto mais amplo. Julian Barnes   Todos, em algum momento, desenvolvemos estratégias para lidar com a morte. Alguns choram, outros permanecem em silêncio, há os que se voltam para a religião e existem aqueles que, simplesmente, surtam. Eu, segundo familiares, estou no último grupo. … Continuar lendo Entre voos e quedas

“Segundo Amor”

“SEGUNDO AMOR” Margarete Hülsendeger   Afinal, a felicidade e o amor se parecem. Não se tenta ser feliz, não se decide amar. É-se feliz, ama-se. Mia Couto (A confissão da leoa)   O título engana. Pelo menos a mim enganou quando li apenas a chamada da notícia. Então, se alguém pensou que se trata de uma nova oportunidade para amar e ser amado, lamento, não … Continuar lendo “Segundo Amor”

Sobre a fragilidade

SOBRE A FRAGILIDADE Margarete Hülsendeger É que um morto ainda podemos enterrar. Mas o medo, isso não se pode enterrar. Mia Couto Eu não tinha ilusões. Era apenas uma questão de tempo: um dia eu seria mais um pontinho dentro da curva. No entanto, o estranho é que, como tantos outros antes de mim, acreditava estar protegida por algum tipo de “capa de invulnerabilidade”. De … Continuar lendo Sobre a fragilidade

Eletricidade e solidão

ELETRICIDADE E SOLIDÃO Margarete Hülsendeger É impossível ser feliz sozinho. Tom Jobim Ontem, se alguém me perguntasse, “Você tem medo da solidão?”, eu responderia sem pestanejar, “Não!”. Hoje, já não sei se a minha resposta seria a mesma. Motivo? O resultado de uma pesquisa realizada na Universidade da Virginia nos Estados Unidos[1]. Pesquisadores colocaram voluntários sozinhos em salas completamente isoladas. Nenhum tipo de aparelho (celular, … Continuar lendo Eletricidade e solidão

Quando apenas sorrir não é suficiente

QUANDO APENAS SORRIR NÃO É SUFICIENTE Margarete Hülsendeger Tenho duas armas para lutar contra o desespero, a tristeza e até a morte: o riso a cavalo e o galope do sonho É com isso que enfrento essa dura e fascinante tarefa de viver. Ariano Suassuna   Não há dia que não me espante com as pesquisas que andam sendo feitas nos laboratórios espalhados pelo mundo. … Continuar lendo Quando apenas sorrir não é suficiente