(22/10) Guilherme Coelho lança documentário sobre alcoolismo na Mostra de SP


GUILHERME COELHO LANÇA DOCUMENTÁRIO SOBRE ALCOOLISMO NA MOSTRA DE SP

‘Luz Acesa’ acompanha cinco personagens em recuperação do uso abusivo de substâncias

Após o sucesso de ‘Órfãos do Eldorado’, diretor retorna ao gênero que o consagrou

Durante a pesquisa para o roteiro de seu novo longa-metragem de ficção, o diretor Guilherme Coelho frequentou reuniões de um grupo de mútua-ajuda para uso problemático de álcool e drogas no Rio de Janeiro. O ambiente de superação, compaixão, empatia e acolhimento se revelou uma experiência transformadora, dando origem a ‘Luz Acesa’, documentário que marca o retorno de Guilherme ao gênero que o consagrou em seu filme de estreia, ‘Fala Tu’ (2003), selecionado para o Festival de Berlim e vencedor dos prêmios de Melhor Documentário e Melhor Diretor no Festival do Rio.

‘Luz Acesa’ será exibido na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo entre os dias 22 de outubro e 4 de novembro, na plataforma digital do festival.

Para o filme, Guilherme selecionou cinco personagens que traçam um panorama sobre o uso abusivo de substâncias e de bebidas alcoólicas na cidade do Rio de Janeiro. “São personagens heróicos, com trajetórias talvez épicas, vencendo desafios enormes. Nosso filme tenta chegar perto, trazendo matizes do difícil processo de recuperação de drogas e álcool”, afirma o diretor.

Os personagens são o artista visual Rogério Costa, Ricardo Panzer, há mais de duas décadas sóbrio, José Ricardo, empreendedor nascido no Morro dos Prazeres, em Santa Teresa, o aposentado Zé Henrique Albuquerque e Fernanda Brandão, atleta e única mulher que aceitou romper o anonimato e participar do documentário.

‘A presença da Fernanda traz essa discussão sobre as mulheres em recuperação. Nas reuniões elas são praticamente metade dos grupos, mas o machismo estrutural criou um tabu para uma mulher poder falar sobre uso abusivo. Sou muito grato a Fernanda por topar fazer parte do projeto e dividir conosco a sua história, podendo ajudar muitas mulheres que se encontram na mesma situação e que precisam falar sobre suas experiências’ analisa Guilherme, que optou por registrar alguns personagens em companhia das famílias, também personagens e testemunhas do processo.

Outro dado que chamou a atenção foi a presença da violência urbana nas narrativas, especialmente em dois personagens cujo vício foi marcado por episódios relacionados ao alto índice de criminalidade no Rio de Janeiro. ‘Talvez em outras grandes cidades do mundo isso não seja um fator correlato ao uso abusivo de substâncias, mas, no Rio, o consumo excessivo de drogas acaba esbarrando em alguma experiência violenta’, relata Guilherme.

A importância de uma rede de apoio e afeto é sublinhada em momentos diversos da obra. ‘Luz Acesa’ foca no difícil processo de recuperação pelo qual passa cada usuário, ao conviver com um problema crônico e de graves consequências para a saúde e a vida social. ‘É uma luta que não acaba nunca. O acolhimento e a compaixão que presenciei nas reuniões são o exemplo vivo, acontecendo todos os dias, da potência da vontade humana. É muito poderoso e eu recomendo que se visite as reuniões abertas dos grupos de mútua-ajuda, seja de alcoolismo ou uso abusivo de drogas. É uma fonte de esperança, e isso pode ser muito útil hoje’, conta o diretor.

Após o lançamento de ‘Luz Acesa’, Guilherme começa a rodar seu segundo longa-metragem de ficção, “Neuros”, cujo roteiro foi selecionado para a Paris Co-Production Village (2018) e Script Circle, Berlim (2018).

BIOGRAFIA DO DIRETOR

Guilherme Coelho nasceu no Rio de Janeiro. Depois de estudar jornalismo, teatro e se formar em economia, fundou a Matizar Filmes. Seus documentários “Fala Tu”, “PQD”, “Fernando Lemos, Atrás da Imagem” e “Um Domingo com Frederico Morais”; foram exibidos em diversos festivais ao redor do mundo, incluindo Festival de Berlim (Panorama), Cinéma du Réel, Festival do Rio e Mostra Internacional de São Paulo. Produziu “Jogo de Cena” e “Moscou”, do documentarista Eduardo Coutinho.

Em 2015, Guilherme fez parte do Berlinale Talent Campus e, ainda naquele ano, estreou no cinema de ficção com “Órfãos de Eldorado”. Escrito e dirigido por Guilherme, o filme foi exibido em diversos festivais. Em 2017, Guilherme participou do Programa de Talents em Buenos Aires. Atualmente está desenvolvendo seu segundo roteiro de longa-metragem, “Neuros”, que foi selecionado para a Paris Co-Production Village (2018) e Script Circle, Berlim (2018). Além disso, acaba de finalizar o documentário “Luz Acesa”, selecionado pra Mostra de São Paulo 2020.

FILMOGRAFIA DO DIRETOR

2003, diretor de “Fala Tu” (doc, 75 minutos) – Prêmios de Melhor Documentário e Melhor Diretor no Festival Internacional de Cinema do Rio. Seleção Oficial Festival de Cinema de Berlim (Panorama), Cinema Du Réel e Festival Internacional de Cinema de Miami.

2004, diretor de “Fernando Lemos, atrás da imagem” (doc, 52 minutos) – Festival do Rio, Mostra Internacional de São Paulo.

2007, diretor de “PQD” (doc, 90 minutos) – Festival do Rio e Mostra Internacional de São Paulo.

2011, diretor de “Um Domingo com Frederico Morais” (doc, 60 minutos) – Festival Internacional de Cinema do Rio e São Paulo.

2011, diretor de “Por que a gente é assim?” (série de tv, 6 episódios) – Um projeto transmídia sobre valores, atitudes e escolhas do brasileiro no dia a dia.

2015, diretor de “Órfãos do Eldorado” (ficção, 96 minutos) – Longa-metragem – Uma história de amor, obsessão e loucura de um homem na Amazônia. Festival de cinema de Varsóvia (competição), Chicago International Film Festival (New Directors), Festival do Rio (Competição) e Mostra Internacional de São Paulo (Perspectiva Internacional).

2020, diretor de “Luz Acesa” (doc, 69 minutos) – Mostra Internacional de São Paulo.

Documentário LUZ ACESA, direção Guilherme Coelho, 71 minutos, 2020, português

Produção: Matizar

Ficha Técnica

Título: Luz Acesa
Produtora: Matizar
Ano de lançamento: 2020
Duração: 69 minutos
Idioma: Português
Gênero: Documentário
Direção: Guilherme Coelho
Roteiro: Marcia Watzl, Nathaniel Leclery, Guilherme Coelho
Pesquisa: Guilherme Coelho, Mariana Ferraz, Nathaniel Leclery
Montagem: Marcia Watzl
Produção Executiva: Mariana Ferraz, Guilherme Coelho, Nina Bellotto
Coordenação de Produção: Nayana Ribeiro
Assistente de Produção: Luiza França
Direção de Fotografia: Alberto Bellezia
1º assistente de câmera: Léo Bandeira
2º assistente de câmera: Gabriel Bellezia
Assistente de Platô: Chien Ribeiro, Magalhães
Som Direto: Marcelo Noronha, Paulo Henrique Silva, Antonio Carlos Liliu, Caio Barreto
Coordenação de Pós Produção: Paula Antonini
Edição de Som e Mixagem: Solo Audio Estúdio – Denilson Campos
Trilha Sonora Original: Ollie Sound Branding & OST
Motion Design: Estúdio Rogerio Costa
Finalização de Imagem: Azul Que Não Há – Colorista – Tomás Magariños
Assistente de Edição: Pedro Mundim, Bruno Vouzella
Decupagem e Assistente Pesquisa: Vinicius Spanghero
Estagiário: João Jabur
Financeiro e Controladoria: Daniela Sabat e Fernando Jr.
Equipe Matizar: Marcelo Silva Santos, Vilma Regina
Assessoria Jurídica: Marina Band – Senna Advogados
Motoristas: TF Transportes – MG Aguiar Transportes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s