Embrapa Agrobiologia vai participar da Agrotins virtual nesta semana

A produção de maracujá e os aspectos econômicos que ela envolve serão o tema da palestra a ser apresentada pelo pesquisador Raul Rosa, da Embrapa Agrobiologia (Seropédica, RJ), na Feira Agrotecnológica do Tocantins – Agrotins 2020 100% Digital, que acontece nos dias 27, 28 e 29 de maio. A palestra será transmitida ao vivo no dia 29, sexta-feira, às 10 horas. 

A apresentação terá duração de 25 minutos, tempo em que ele pretende falar sobre aspectos que vão desde a produção no campo até a rentabilidade da cultura. “Vou abordar o que vem acontecendo no Brasil, na última década, os principais problemas que os produtores encontram no campo, a dinâmica de preços, as condições climáticas de cada região brasileira e a influência na produção do maracujá”, explica Raul.

Embora a região Nordeste ainda seja a principal produtora de maracujá, nos últimos anos tem havido uma migração dos polos de produção para a região Sul e também para o centro-norte brasileiro. Além de apresentar este novo cenário, o pesquisador mostrará como o produto apresenta variabilidade de preços durante o ano de acordo com a região. “Pretendo explicar como um polo de produção é diferente do outro, como também uma região oferta mais o fruto em determinado período”, diz.

Outro assunto que também será levado para a Agrotins é a fitossanidade da cultura, um problema que preocupa os produtores e que pode levar até a 100% de perdas nas plantações, dependendo da doença e das condições climáticas da região. Raul pretende explicar quais são os tratos culturais para evitar a incidência de doenças. “Vou falar também de nossas pesquisas dentro da área de melhoramento e fitossanidade desenvolvidas na Fazendinha Agroecológica km 47”, complementa o pesquisador. 

Com o crescente mercado e o grande interesse por parte inclusive das indústrias de sucos, a produção orgânica não ficará de fora da palestra. Castro explica que muitas fábricas que processam maracujá para suco têm tentado adotar o manejo, mas enfrentam dificuldade no controle de pragas e doenças. 

A cultura do maracujá

O Brasil produz pouco mais de 600 mil toneladas de maracujá por ano, segundo o IBGE. No passado, as federações brasileiras chegaram a produzir mais de 800 mil toneladas do fruto. Entretanto, fatores climáticos, dificuldade para acesso a linhas de crédito agrícolas e, principalmente, problemas de fitossanidade contribuíram para o declínio da produção. Por outro lado, consumidores cada vez mais interessados nos aromas e sabores das passifloras (maracujá e outras frutas do mesmo gênero) ampliaram o consumo e fizeram dessa fruta um alimento com alto valor no segmento de varejo.

Agrotins 2020 100% Digital

O evento ocorrerá nos dias 27, 28 e 29 de maio, na plataforma http://www.agrotins.to.gov.br, com programação ao vivo das 8 às 18 horas, sendo que o conteúdo ficará disponível por 30 dias após o término das atividades.

Sobre o palestrante Raul Castro Carriello Rosa é pesquisador da Embrapa Agrobiologia (Seropédica/RJ) e integrante do programa da empresa para o melhoramento de passifloras – gênero botânico do qual o maracujá faz parte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s