2020 – o ano do empreendedorismo

ábio Mestriner*

Os antigos chineses, em sua milenar sabedoria, tomavam nota de suas observações e as compartilhavam com as gerações sucessivas, num processo que valorizava a observação e o bom senso.Tais ensinamentos vinham de grandes filósofos, como Confúcio e Lao Tsé.

Graças à escrita, que foi desenvolvida na China a partir de 1.800 A.C, eles puderam anotar os acontecimentos e suas observações ganharam relevância histórica, pois a escrita chinesa manteve suas características desde seu surgimento e os textos antigos podem ser lidos até hoje.

Os chineses ainda utilizam basicamente os mesmos caracteres, ao contrário da escrita cuneiforme e dos hieróglifos do antigo Egito, que deixaram de ser utilizados milhares de anos atrás.

Além da escrita, os chineses também foram hábeis em criar uma forma alegórica de representar a passagem dos anos lunares, adotando a imagem e as características de diversos animais para dar um caráter simbólico e menos abstrato à passagem do tempo.

O calendário chinês, com suas alegorias no lugar dos números sequenciais utilizados pelos ocidentais, privilegia a ideia de ciclo, que faz com que cada ano tenha uma personalidade própria a ser observada a partir de referências simbólicas, com características marcantes e memoráveis.

Faço alusão à chegada do ano de 2020 que, para nós ocidentais, dá início a uma nova década e para o calendário chinês coincide com o fechamento de mais um ciclo de 12 anos.

Como todo final de ciclo, entramos num período propício à análise de nossas conquistas. Diante de uma observação sincera daquilo pelo que passamos, podemos realizar as devidas correções e melhorias, sempre visando progredir e prosperar. É nesse sentido que podemos pensar em um final de ciclo e início de um novo tempo.

Os empreendedores orientais, que seguem o calendário lunar, estão otimistas com o ano do rato, animal que inicia e termina um ciclo fechado de 12 anos. Trata-se de um período que chega ao fim, consolidando aprendizados, para dar lugar a um novo início, com todas as promessas e perspectivas a abrirem-se para o futuro.

Conforme pude me informar sobre o assunto em questão, o ano do rato, cujos acontecimento foram “observados e anotados” durante milênios, representa um tempo de abundância, que trará novas oportunidades, especialmente para os negócios, ganhos, investimentos e conquistas. A prosperidade, por assim dizer, será evidente em 2020 e, nos fará um convite a nos prepararmos para os bons momentos que estão por vir.

Há décadas atuo em um segmento efervescente, o de design de embalagens, com lançamentos de produtos e planos de marketing de muitas empresas, grandes e pequenas. E percebo que, graças às características peculiares de nossa economia, os empresários estão sempre se organizando para enfrentar dificuldades e momentos difíceis. Raramente preparam-se para os bons momentos que surgem alternadamente, pois sabemos "não existir mal que sempre dure, nem bem que nunca acabe".

Muitas empresas perdem oportunidades quando nossa economia se organiza e o cenário de negócios melhora, justamente por não estarem preparadas para os bons momentos.

Portanto, agora é hora de acreditar e se organizar para as boas oportunidades que virão, pois, segundo a sabedoria chinesa, elas já aconteceram milhares de vezes e foram devidamente “anotadas e registradas” para a posteridade.

Não se trata aqui de apoiar um otimismo baseado em especulações metafísicas, e sim de perceber que existe um padrão em que podemos confiar – especialmente agora, quando temos a menor inflação e a menor taxa de juros da nossa história.

E para aqueles empresários que não acreditam em nada e estão sempre se preparando para o pior, aqui vai uma dica: o pior que pode acontecer é perder novas oportunidades de bons negócios.

Acreditar que “nada nunca vai melhorar” é uma atitude que serve apenas àqueles que estão felizes com seu sucesso e pretendem permanecer surfando na mesma onda. Para os demais, especialmente os que desejam progredir, é melhor se preparar para os bons ventos que virão por aí.

Para a milenar sabedoria ancestral, 2020 é o ano do empreendedorismo, ano de aproveitar o momento para iniciar novos projetos e investir em seus produtos. Ano de corrigir aquilo que precisa ser melhorado, de avaliar o período anterior, planejar e aproveitar melhor as boas perspectivas para o cenário de negócios.

Mesmo que você não acredite em prognósticos como este para o ano do rato, acredite apenas que um novo ciclo está começando, como acontece todos os anos.

Esse novo ciclo pode ser bem melhor se nos prepararmos para empreender e fizermos mais e melhor em todos os nossos planos de negócios, por nós mesmos e pela comunidade em que vivemos.

Você não acha?

*Fábio Mestriner é consultor da Ibema Papelcartão. Designer, professor do curso de pós-graduação em Engenharia de Embalagem do IMT Mauá e autor dos livros Design de Embalagem – Curso Avançado, Gestão Estratégica de Embalagem e Inovação na Embalagem – Método Prático.

Um comentário sobre “2020 – o ano do empreendedorismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s