Dia Mundial do Saquê

saque

Uma das mais belas expressões da cultura japonesa é comemorada em 1º de outubro com o Dia Mundial do Saquê

 

Os brasileiros têm motivos de sobra para celebrar essa data especial. Em 2016, completa 81 anos do início da produção da bebida no país, que há décadas agrada diferentes perfis por seu sabor agradável e história fascinante.

O arroz dá origem à bebida que é tão valorizada que é oferecida aos deuses xintoístas, e também é servida em ocasiões especiais como casamento, inauguração de lojas e comemorações. Mas o saquê está presente também na mesa dos japoneses como uma bebida popular

kasatumaru

Os primeiros imigrantes japoneses chegaram ao Brasil em 1908 a bordo do navio Kasato Maru em busca de oportunidades do lado de cá do globo. Alguns anos mais tarde – em 1934 – o Barão Iwasaki então presidente do grupo Mitsubishi, atendeu ao clamor da comunidade japonesa e fundou a 1ª Fábrica de Saquê da América do Sul. Estava fundada a Indústria Agrícola Tozan – a primeira empresa no país a seguir o método de produção original, com estrutura e tecnologia de produção com maquinário japonês.

saque2

O saquê é produzido com arroz curto tipo japonês importado do Uruguai, água extraída de 140 metros de profundidade da excelente água da região de Campinas e o Koji importado do Japão (fungo responsável pela fermentação do arroz). Sendo, portanto, uma das únicas marcas a importar o fungo conferindo ainda mais autenticidade ao produto.

O processo de produção passa, basicamente, pelo armazenamento, lavagem e polimento dos grãos de arroz que depois são fermentados e beneficiados com o álcool etílico. O polimento é importante porque é o processo que confere pureza à bebida ao se descartar 30% ou 40% da quantidade dos grãos ao se tirar a casca (eliminando também gorduras, fibras e proteínas do grão).

O processo de maturação da bebida – que passa por dupla pasteurização e apresenta teor alcoólico médio entre 14% e 15,5% (dependendo da variedade do saquê)- leva entre 30/60 dias.

Principais tipos de saquê

  • Junmai-shu – É o saquê mais puro, com arroz, água e koji, e que não sofre acréscimo de álcool. O arroz é “polido” de forma que perde a parte externa, conservando menos de 70% do seu volume original.
  • Honjozo-shu – Tem pequena quantidade de álcool etílico destilado, o que melhora o sabor, tornando o saquê mais suave. O arroz recebe o mesmo tratamento de Junmai-shu.
  • Ginjo-shu – O arroz é “polido” para conservar apenas 60% do seu formato original. Isso diminui a gordura e as proteínas. Além disso, esse saquê é fermentado a uma temperatura baixa por muito tempo.
  • Daiginjo-shu – Através do polimento, o arroz perde pelo menos 50% de seu volume original, chegando em alguns casos a perder até 65%. É um tipo de saquê que exige muito trabalho em cada nível do processo.
  • Namazakê – É o saquê que não é pasteurizado, e deve ser guardado na geladeira.
  • Nigori-zakê – Não é filtrado.

Como Degustar:

  • O saquê é uma bebida alcoólica excepcional que pode ser tomada quente, gelada ou à temperatura ambiente. O saquê pode ser degustado em uma maior variedade de temperaturas em comparação com outras bebidas alcoólicas, de 5ºC a 55ºC.
  • O saquê é classificado em quatro categorias gerais: saboroso, leve e suave, rico, e envelhecido. Esses diferentes tipos de saquê proporcionam prazeres variados.
  • O saquê pode ser servido em copos de vidro, além dos tradicionais copos feitos de barro, porcelana ou laca. A diversidade de formas e materiais certamente enriquece a experiência dos diversos gostos do saquê. A seleção do copo adequado de acordo com a temperatura do saquê a ser consumido é um incremento à própria degustação do saquê.
  • Uma vez que o saquê apresenta uma ampla variedade de sabores e pode ser servido de diversas maneiras, há muitos maneiras de degustá-lo, dependendo da combinação da estação do ano e do tipo de culinária. Os muitos sabores do saquê também podem ser usados como base para coquetéis.
  • O saquê pode ser combinado com as culinárias de todo o mundo, independentemente das comidas ou estilos de preparação dos pratos. Ele é servido em restaurantes franceses, italianos e em muitas outras cozinhas do ocidente.
  • O saquê potencializa o sabor dos alimentos, ao mesmo tempo em que tempera os aromas fortes da carne e dos frutos do mar. A bebida tem muitas utilizações, seja em misturas ou como tempero, tanto na culinária japonesa como na ocidental.

Observação: O saquê é uma bebida alcoólica delicada, que é extremamente sensível à luz e ao calor. Ele deve ser armazenado em um local escuro e resfriado.

saque

Uma boa dica de saque é a  linha de produtos Azuma Kirin contempla os saquês: Comum, Soft, Dourado, Nama, Junmai, Guinjo e o destilado Syoucyu – além de outros itens da cultura japonesa como o Hiroshigue (tradicional jarro de porcelana que serve para imersão do saquê em Banho Maria para ser degustado quente entre 35º/40º) produzido exclusivamente no Brasil.

Anúncios


Categorias:Alimentação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: