MDS reforça importância dos cuidados no manuseio das cisternas

Ubirajara Machado/MDS - Famílias devem manter as cisternas de placa fechadas e manuseá-las adequadamente, coletando a água somente por meio de bomba manual.

Ubirajara Machado/MDS – Famílias devem manter as cisternas de placa fechadas e manuseá-las adequadamente, coletando a água somente por meio de bomba manual.

O governo federal promove campanha nacional de combate ao Aedes aegypti, o mosquito transmissor da dengue, da chikungunya e do zika vírus. Com o objetivo de alertar os beneficiários sobre o assunto, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) reforça a importância de se manter as cisternas de placa fechadas e de manuseá-las adequadamente, coletando a água somente por meio de bomba manual.

No Programa Cisternas, as famílias beneficiadas aprendem, por meio de ações educativas, a manejar as tecnologias sociais de forma a não desperdiçar água e a evitar a contaminação pelo mosquito Aedes aegypti.

“A nossa preocupação vai muito além de oferecer uma estrutura de captação e reserva de água. É imprescindível que as famílias que utilizam as cisternas saibam manuseá-la de forma adequada para evitar tanto a contaminação e a proliferação do mosquito”, destaca o coordenador de Acesso à Água para a Produção de Alimentos do MDS, Vitor Leal Santana.

As cisternas são entregues às famílias com tampa e cadeado, para que se mantenham sempre bem fechadas. Elas têm capacidade de armazenar 16 mil litros de água, o suficiente para atender uma família de cinco pessoas por até oito meses.

Alguns cuidados que devem ser tomados
– Manter as cisternas fechadas, para evitar a entrada de sujeira e de animais, inclusive o mosquito Aedes aegypti;
– Lavar o reservatório anualmente;
– Limpar filtros e fazer a manutenção periódica da bomba manual;
– Limpar o telhado para garantir uma qualidade melhor da água coletada;
– Não utilizar baldes para captar a água – a coleta deve ser feita por meio de uma bomba manual;
– Tratar a água armazenada antes do consumo, como clorar, filtrar e ferver o líquido.

Ações – Os agentes comunitários de saúde oferecem orientações contínuas nas comunidades brasileiras, incluindo aquelas atendidas pelo Programa Cisternas. Outra ação do governo federal de combate ao mosquito Aedes aegypti é incentivar a população a eliminar os focos semanalmente, a cada sábado, explicando que a larva do inseto leva cinco dias para se desenvolver em água limpa e parada e que, portanto, esse é o tempo ideal para não permitir o nascimento do mosquito.

Algumas ações também priorizam as gestantes, uma vez que bebês em idade fetal estão sendo diagnosticados com microcefalia possivelmente ligada à picada do mosquito. A cada 30 dias, os agentes visitam gestantes de todo o país e as orientam para o cumprimento do calendário vacinal e o comparecimento às consultadas do pré-natal. O início precoce do atendimento pré-natal é fundamental para a identificação de fatores de risco, entre eles, a infecção pelo vírus zika. 

Anúncios


Categorias:Alimentação, água, Saúde

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: