Lei vai punir chefe carrasco

Matéria publicada no Notícias Populares, Segunda, 13 de setembro de 1999.

Publicado originalmente na Partes como <http://www.partes.com.br/assedio_moralnp.html&gt;

 


Lei vai punir chefe carrasco

 

Projeto defende servidor da ditadura do superior ranzinza e mal-humorado

 

Solange Guimarães

 

Sabe aquele chefe que vive te dando bronca, que só vê defeitos no que você
faz, que te humilha na frente dos colegas e te dá os piores serviços? Ele
pode estar com os dias contados. Principalmente se você é servidor público
municipal.

 

É que o vereador Arselino Tatto (PT) apresentou à Câmara um projeto que pune
o chefe que fizer assédio moral sobre o funcionário.

 

Assédio moral é um tipo de perseguição que derruba a moral do trabalhador,
podendo criar problemas psicológicos, como depressão e de saúde, como úlcera.

 

Em alguns casos, o empregado pode até desistir do emprego e da carreira ou
chegar ao suicídio.

 

Uma pesquisa da Organização Mundial de Saúde constatou que 12 milhões de
trabalhadores europeus têm algum problema de saúde provocado pelos maus
tratos do chefe. Veja ao lado se o seu chefe é do tipo carrasco.

 

Pelo projeto, o chefe perseguidor terá que fazer curso de aprimoramento pessoal,
pode ser suspenso, multado e até demitido. Mas terá direito de se
defender.

 

“Sabemos que não é a solução definitiva do problema, mas a lei é um grande passo
para que este tipo de atitude seja devidamente punido”, disse o vereador
Tatto.

 

A psicóloga e diretora da Associação Brasileira de Psicopedagogia,
Elizabeth Polity, afirma que se a pessoa tem uma estrutura interna mais
fortalecida ela pode pedir ajuda para um colega de trabalho ou um superior
do seu chefe. Ou se demitir.

 

“Se a pessoa em como dialogar com o chefe, há possibilidade de mudar a relação
com ele. Se não tem, a coisa fica mais difícil.!”

 

A psicóloga explica que cada pessoa tem uma estrutura social, psicológica e
biológica. Dependendo de como ela está estruturada, a pressão pode ser um
problema difícil ou ela tira de letra.

 

“Uns podem entrar em depressão e outros utilizar a crise para um crescimento
maior”, afirmou.

 

 

Trabalhador consultou psicóloga

 

“Cheguei a passar duas semanas consultando a psicóloga da CET.”, disse o
ex-marronzinho Emerson Bortolato de Castro, 32 anos.

 

Castro contou que passou a ser perseguido pela chefia depois que denunciou algumas
irregularidades na empresa. “Mostrei erros no sistema de multas e falhas
na sinalização dos radares. Por isso me colocaram de castigo.”

 

Castro mora na zona norte e foi transferido para o Tatuapé (zona leste).

 

O ex-marronzinho contou que deixou de fazer a ronda de carro e passou a
trabalhar 5 horas por dia de pé, parado no mesmo lugar, multando, debaixo
de sol ou chuva e sem banheiro.

 

Segundo Emerson, o chefe tanto fez que conseguiu mandá-lo embora. “Durante a
campanha salarial, esvaziaram os pneus de algumas viaturas. Eu nem estava lá,
mas fui acusado e demitido.”

 

 

Empresa não comenta o caso

 

A assessoria da CET (Companhia Engenharia de Tráfego) informou que a empresa
não considera o caso de Emerson Bortolato de Castro digno de ser comentado.

 

Segundo a assessoria, quando Castro estava na empresa, ele fez várias denúncias,
mas sem nenhum fundamento e foi demitido.

 

Segundo a assessoria Emerson se “especializou em fazer denúncias, falou de muitas
coisas que achava errado, mas perdeu a credibilidade diante da empresa e dos
colegas”.

 

 

Como se defender do tirano

 

Não demonstre vergonha, medo, culpa ou dificuldades diante do chefe. É tudo o
que ele quer para te derrubar de vez

 

 

Anote tudo. Faça um diário com tudo o que ele faz ou diz contra você, marque o dia e a hora dos
ataques e se havia testemunha ou não. Também anote os pedidos que você
fez a ele e ele não cumpriu ou nem deu resposta

 

 

Não é um único incidente que caracteriza o assédio moral. Mas a regularidade
com que acontece e o conjunto da situação

 

 

Guarde tudo. Tire cópias dos memorandos, dos bilhetes e das cartas que o chefe
possa ter te mandado. Não só com ofensas , mas também aquelas que possam
ter te levado a fazer algo errado

 

 

Cuidado ao pedir socorro a um superior. Geralmente, eles ficam do lado do chefe
tirano. Por outro lado, o alto escalão da precisa estar ciente do que
acontece com você e seus colegas do setor.

 

 

Não enfrente o chefe sozinho. Procure ajuda no departamento médico da sua
empresa ou no sindicato

 

 

Se o seu médico diagnosticar que você está estressado por do ambiente do
trabalho será mais uma prova contra o chefe que te faz mal.

 

 

Se receber licença médica, faça questão de preencher a CAT (Comunicação
de Acidente de Trabalho) e coloque como causa a opressão do chefe tirano, já
denunciada ao superior.

 

 

Se o chefe ranzinza te der broncas em público, chame um um advogado Ele pode
ser processado por calúnia e difamação

 

 

Se for forçado a pedir demissão, denuncie e não assine nada antes de falar
com o sindicato ou um advogado de sua confiança

 

 

Se em último caso achar melhor pedir a conta pense nisso, pense nisso como
coisa positiva Afinal você está preservando a sua saúde se livrando de
coisas ruins como o seu ex-chefe

 

 

Reconheça o chefe ranzinza

 

está sempre de mau humor

 

 

é arrogante mesquinho e vingativo

 

 

não sabe elogiar só dá bronca acha que ele é único e especial acha que tem
sempre razão e não abre espaço para receber criticas

 

 

repete todos os dias a mesma critica até você pensar que realmente tem alguma
coisa errada com você grita,

 


humilha e ofende em público

 


não repassa as informações para os subordinados

 


ignora o funcionário, pára de falar com ele e só manda recados por terceiros

 


marca tarefas com prazos impossíveis de serem cumpridos

 

 

dá serviços sem importância ignorando a sua qualificação (tipo: manda o
contador cuidar de trocar água do bebedouro ou servir café para um
cliente)

 

 

recebe os méritos pelo seu serviço bem feito, mas não diz para
ninguém que foi você quem fez

 

 

coloca uma lente de aumento nos seus erros e diminui os seus acertos

 

 

não valoriza os seus esforços

 

 

tenta colocar um colega contra o outro

 

 

espalha boatos contra você

 

 

Fonte:
Guia do “Tirano na Mira”, do inglês Tim Field, que ensina como prevenir, resistir e combater o assédio moral no
trabalho; OIT (Organização Internacional do Trabalho)

Ano I – Nº11 – fevereiro de 2001

Anúncios


Categorias:assédio moral

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: